Conheça o Livro Impresso GRAMÁTICA SIMPLIFICADA 📖

Quero Conhecer!

FEPESE 2020 Prefeitura de Itajaí SC Auditor Fiscal Municipal Controle Urbano

BAIXE AGORA MESMO UM E-BOOK COM 30 DICAS E MACETES DE PORTUGUÊS!

📲 Cadastre Seu E-mail Para Receber o E-book em PDF

Compartilhe com seus amigos:

Texto 1

Utilize o texto abaixo para responder às questões 1, 2 e 3.


Naquela mulata estava o grande mistério, a síntese
das impressões que1
ele recebeu chegando aqui: ela
era a luz ardente do meio-dia; ela era o calor vermelho
das sestas da fazenda; era o aroma quente dos trevos
e das baunilhas, que2
o atordoara nas matas brasileiras; era a palmeira virginal e esquiva que3
se não torce
a nenhuma planta; era o veneno e era o açúcar gostoso; era o sapoti mais doce que4
o mel e era a castanha de caju, que5
abre feridas com seu azeite de fogo;
ela era a cobra verde…

Aluísio Azevedo. O cortiço

QUESTÃO 1)

Analise as afirmativas feitas sobre o texto 1.

  1. As palavras “ardente, calor, vermelho, aroma, quente, palmeira, virginal, veneno, açúcar, gostoso, mel, azeite, fogo, cobra” trazem conotações de prazer e erotismo na descrição da mulata.

2. A descrição da mulata também evoca sensações gustativas.

3. Considerando-se que “sapoti” é descrito como mais doce que o mel, tem-se que ele é um doce semelhante a ele, apenas menos adocicado.

4. Azeite é veneno e abriu feridas de fogo no personagem masculino citado no texto.

5. O verbo “atordoara” está no pretérito mais-que-perfeito do indicativo e, como tal, expressa um fato ocorrido antes de outro fato já terminado. Pode ser substituído por “tinha atordoado”.


Assinale a alternativa que indica todas as afirmativas corretas.


a. São corretas apenas as afirmativas 3 e 4.
b. São corretas apenas as afirmativas 4 e 5.
c. São corretas apenas as afirmativas 1, 2 e 3.
d. São corretas apenas as afirmativas 1, 2 e 5.
e. São corretas apenas as afirmativas 3, 4 e 5.

QUESTÃO 2)

Assinale a alternativa correta, de acordo com o texto 1.


a. Se a mulata era uma palmeira esquiva, ela era desconcertante para o narrador.
b. A expressão “que se não torce” tem problemas de sintaxe, considerando a articulação frasal.
c. O texto constitui-se em uma só frase que pode ser classificada com período composto por coordenação.
d. Considerando a expressão “o calor vermelho das sestas da fazenda”, infere-se que o personagem masculino presente no texto chegou em um dia quente, quando percebeu a mulata.
e. Na frase do texto “Ela era a luz ardente do meio-dia”, a expressão sublinhada é uma qualificação da mulata e tem a função de predicativo do
sujeito

QUESTÃO 3)

Considerando que um recurso coesivo no texto 1, representado pela palavra “que”, é usada cinco vezes, assinale a alternativa correta.

a. Em (1), ela pode ser substituída por “as quais”.
b. Em (3), ela retoma a palavra “mulata”.
c. Em (4), ela conecta uma ideia adversativa.
d. Em (2) e (5), retoma apenas a palavra imediatamente anterior a ela e pode ser substituída por “a qual”.
e. Em todas as vezes pode ser considerada um pronome relativo.

QUESTÃO 4)

Assinale a alternativa correta, considerando as frases: “Meu primo, que mora em Itajaí, veio me visitar” e “Meu primo que mora em Itajaí, veio me visitar”.

a. A frase colocada entre vírgulas é subordinada adjetiva restritiva.
b. A frase colocada entre vírgulas é subordinada adjetiva explicativa.
c. As duas frases têm o mesmo sentido e as vírgulas são opcionais.
d. Não há necessidade do uso da vírgula antes da palavra “que”.
e. A oração principal é “Meu primo que mora em Itajaí”.

QUESTÃO 5)

Identifique abaixo as afirmativas verdadeiras ( V ) e as falsas ( F ) considerando o meme.

( ) O texto da propaganda inicia com um adjunto adverbial de tempo.
( ) O primeiro período colocado depois da imagem tem sentido de explicação.
( ) O termo “logo” é uma conjunção coordenativa com valor de conclusão.
( ) A expressão “mais velho” completa o sentido do verbo “estar”; é, pois, um objeto direto.
( ) O sujeito em todas as orações do “meme” é classificado como implícito ou subentendido, mas a imagem altera essa classificação para “sujeito simples”, pois por ela (a imagem) ele se torna visível.


Assinale a alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo.

a. V • V • V • F • F
b. V • V • F • F • F
c. V • F • F • V • V
d. F • F • V • V • F
e. F • F • F • F • V

QUESTÃO 6)

Escolha a palavra adequada, colocada entre parênteses, de modo a estabelecer a correta coesão textual.

  • Para expressar uma condição: (Quando/Se) vocês arrumarem o quarto,
    terão uma surpresa.
  • Para expressar simples adição de ações: Não quero saber de política (nem/apenas) de entender de filosofia.
  • Para expressar oposição: Meu colega aceitou o novo emprego, (porquanto/porém) não está feliz.
  • Para expressar contradição: (Embora/Ao passo que) estivesse atrasado,
    parou para ver a cena.
  • Para estabelecer finalidade: Fiz um sinal (afim de que/que) lhe calasse.

Assinale a alternativa que indica as palavras corretas, de cima para baixo.

a. Se • nem • porém • Embora • que
b. Se • nem • porquanto • ao passo que • que
c. Se • nem • porquanto • Embora • afim de que
d. Quando • apenas • porém • Embora • que
e. Quando • apenas • porém • Embora • afim de que

QUESTÃO 7)

Considerando que na Semântica a relação de sentido entre as palavras pode ser classificada em: sinonímia, antonímia, paronímia, hiperonímia e hiponímia, assinale a alternativa que em que essa relação, posta em 1 e 2, está corretamente indicada.

a. [1. bondoso] [2. malvado] (parônimo/antônimo)
b. [1. Discriminar/descriminar] [2. diferenciar, distinguir, discernir]
(parônimos/heterônimos)
c. [1. almoçar] 2. almoço (homônimo/sinônimo)
d. [1. letra em: a letra da música] [2. letra em: a letra do aluno, a letra de câmbio] (polissemia/sinônimos)
e. [1. automóvel] [2. carro, moto, avião] (hiperônimo e hipônimos)

Texto 2


Leia o texto para responder às questões 8 e 9.


Um dia, numa expedição na África, um cachorrinho

começa a brincar de caçar mariposas e quando se dá

conta já está muito longe do grupo do safari. Nisso vê

bem perto uma pantera correndo em sua direção.

Ao perceber que a pantera vai devorá-lo pensa rápido

no que fazer. Vê uns ossos de um animal morto e se

coloca a mordê-los. Então, quando a pantera está a

ponto de atacá-lo, o cachorrinho diz:

“Ah, que delícia esta pantera que acabo de comer!”

A pantera para bruscamente e sai apavorada correndo
do cachorrinho, pensando:
“Que cachorro bravo! Por pouco não come a mim
também!”
Um macaco que estava trepado em uma árvore perto
e que havia visto a cena, sai correndo atrás da pantera
para lhe contar como ela foi enganada pelo cachorro.
O macaco alcança a pantera e lhe conta toda a história.
Então, a pantera furiosa diz:
“Cachorro maldito! Vai me pagar!
Agora vamos ver quem come quem!”
“Depressa!”, disse o macaco. “Vamos alcançá-lo”.
E saem correndo para buscar o cachorrinho.
O cachorrinho vê que a pantera vem atrás dele de
novo e desta vez traz o macaco montado em suas
costas.
“Ah, macaco desgraçado! O que faço agora?”,
pensa o cachorrinho.
Ao invés de sair correndo, o cachorrinho fica de costas
como se não estivesse vendo nada e, quando a pantera
está a ponto de atacá-lo de novo, o cachorrinho diz:
“Maldito macaco preguiçoso! Faz meia hora que eu
o mandei me trazer outra pantera e ele ainda não
voltou!”
autor desconhecido

QUESTÃO 8)

Analise as afirmativas abaixo em relação ao texto 2.

  1. Em “Vê uns ossos de um animal morto”, as palavras sublinhadas exercem a mesma função sintática e possuem a mesma classificação morfológica.
  2. A frase “Faz meia hora” tem como sujeito simples a expressão “meia hora”.
  3. A frase sublinhada no texto completa o sentido do verbo “ver” e, como tal, é uma oração subordinada substantiva objetiva direta.
  4. Compare as frases: “A pantera furiosa diz: cachorro maldito!” e “Diz furiosa a pantera: maldito cachorro!”. A ordem das palavras foi alterada e, mesmo assim, as palavras sublinhadas continuam a exercer a mesma função sintática: complemento nominal das palavras a que se referem.
  5. Em “A pantera para bruscamente e sai apavorada” os dois verbos são intransitivos e as palavras que a eles se referem são adjuntos adverbiais.

Assinale a alternativa que indica todas as afirmativas corretas.

a. São corretas apenas as afirmativas 3 e 4.
b. São corretas apenas as afirmativas 4 e 5.
c. São corretas apenas as afirmativas 1, 2 e 4.
d. São corretas apenas as afirmativas 1, 3 e 5.
e. São corretas apenas as afirmativas 2, 3 e 4.

QUESTÃO 9)

Assinale a alternativa correta em relação ao texto 2.


a. Em “pensa rápido” temos um complemento verbal na palavra sublinhada.
b. Em “lhe conta toda a história” temos um objeto direto e indireto, respectivamente, em relação ao verbo “contar”.
c. A norma culta aceita, na linguagem escrita, a expressão “Vamos alcançar ele”. Assim, é optativo o uso do pronome oblíquo como na frase “Vamos alcançá-lo”.
d. A frase “Por pouco não come a mim também!” pode ser reescrita da seguinte forma: Por pouco não me come também! Isso é possível haja vista os termos sublinhados em ambas as frases receberem a mesma classificação morfológica: pronomes oblíquos átonos.
e. A oração do primeiro parágrafo “correndo em sua direção” pode ser substituída por “que corria em sua direção” e que o verbo no gerúndio
faz dela uma oração subordinada reduzida.

QUESTÃO 10)

Assinale a alternativa correta quanto à análise morfológica do termo sublinhado.

a. A tua beleza me encanta. (adjetivo)
b. Entreguei o presente a ela. (preposição)
c. Eu a vi em conversa com meu chefe. (artigo)
d. Psiu! Este ambiente requer silêncio. (advérbio)
e. Não me sai da cabeça aquele problema. (conjunção)

GABARITO

  1. d
  2. e
  3. a
  4. b
  5. a

( V ) O texto da propaganda inicia com um adjunto adverbial de tempo. O adjunto adverbial é o termo que modifica o sentido de um verbo, de um adjetivo ou de um advérbio. É o termo da oração que indica uma circunstância (dando ideia de tempo, lugar, modo, causa, finalidade, etc.). Exemplos: hoje, ontem, cedo, tarde, agora, em breve, de vez em quando, durante, etc.

( V ) O primeiro período colocado depois da imagem tem sentido de explicação. O “pois” quando tem função de conjunção, assume valores de explicação, conclusão ou oposição.

( V ) O termo “logo” é uma conjunção coordenativa com valor de conclusão. É chamada de conjunção coordenativa o tipo de conjunção usada para ligar duas orações ou palavras que têm a mesma função gramatical.

( F ) A expressão “mais velho” completa o sentido do verbo “estar”; é, pois, um objeto direto. Na frase Pois estarei mais velho… o “mais velho” não é alvo sobre o qual recai a ação verbal e por isso não é Objeto Direto. O objeto direto é um termo integrante da oração que completa o sentido dos verbos transitivos. Objeto direto – vem sempre associado a um verbo transitivo; – liga-se ao verbo sem preposição, exigida por este; – indica o paciente, o alvo ou o elemento sobre o qual recai a ação verbal.

( F ) O sujeito em todas as orações do “meme” é classificado como implícito ou subentendido, mas a imagem altera essa classificação para “sujeito simples”, pois por ela (a imagem) ele se torna visível. O sujeito é sempre implícito, mesmo com a imagem.a

6. a

7. e

A) [1. bondoso] [2. malvado] (parônimo/antônimo)

Parônimo. Paronímia é a propriedade do que é parônimo, isto é, muito parecido. Os parônimos não possuem nem a pronúncia nem a grafia iguais. Exemplos: eminente-iminente; descrição-discrição.

Antônimo. Antonímia é a propriedade do que é antônimo, isto é, palavras com sentido oposto. Exemplos: alto-baixo; cedo-tarde; gordo-magro.

B) [1. Discriminar/descriminar] [2. diferenciar, distinguir, discernir] (parônimos/heterônimos)

Heterônimos. Relação existente entre palavras que indicam categorias gramaticais opostas através de radicais diferentes e não por flexão, como é o caso da indicação do género em genro e nora.

C) [1. almoçar] [2. almoço] (homônimo/sinônimo)

Homônimo. Homonímia é a propriedade do que é homônimo, ou seja, que possui a mesma grafia ou a mesma pronúncia, ou mesmo as duas coisas a um só tempo. Os homônimos podem ser:

  • HOMÓFONOS: mesma pronúncia, grafia diferente. Exemplos: seção-sessão; cela-sela);
  • HOMÓGRAFOS: mesma grafia, pronúncia diferente. Exemplos: acordo (substantivo) – acordo (verbo), reis-réis)
  • PERFEITOS (HOMÓFONOS e HOMÓGRAFOS): Exemplos: são (verbo) – são (adjetivo).

D) [1. letra em: a letra da música] [2. letra em: a letra do aluno, a letra de câmbio] (polissemia/sinônimos)

Polissemia: Característica de certas palavras assumirem significações diferentes. Exemplos: paixão (sofrimento; sentimento imoderado; amor violento etc.)

Sinônimos. Sinonímia é a propriedade do que é sinônimo, isto é, determinadas palavras assumirem, num dado contexto, significação semelhante. Exemplos: branco – alvo; forte – robusto; longo – comprido.

E) [1. automóvel] [2. carro, moto, avião] (hiperônimo e hipônimos)

Hiperônimo: é uma palavra que pertence ao mesmo campo semântico de outra mas com o sentido mais abrangente, podendo ter várias possibilidades para um único hipônimo. Por exemplo, a palavra flor está associada a todos os tipos de flores: rosa, dália, violeta, etc.

Hipônimo: têm sentido mais restrito que os hiperônimos, ou seja, hipônimo é um vocábulo mais específico. Por exemplo: Observar, examinar, olhar, enxergar são hipônimos de ver. Hiperônimo e hipônimo são dois termos usados pela semântica moderna.

8. d

9. e

A) Em “pensa rápido” temos um complemento verbal na palavra sublinhada. Complemento verbal é o termo da oração que completa ou integra o sentido de verbos transitivos. 

B) Em “lhe conta toda a história” temos um objeto direto e indireto, respectivamente, em relação ao verbo “contar”. O Objeto Direto é um complemento verbal que, geralmente, não é acompanhado por preposição. O objeto indireto é um complemento verbal que integra o sentido de verbos transitivos indiretos. Verbos transitivos são aqueles que necessitam de um termo que integre o seu sentido.

C) A norma culta aceita, na linguagem escrita, a expressão “Vamos alcançar ele”. Assim, é optativo o uso do pronome oblíquo como na frase “Vamos alcançá-lo”. Os pronomes oblíquos átonos são aqueles que desempenham função sintática de complemento. São eles: me, te, se, o, os, a, as, lhe, lhes, nos e vos. Quando os verbos apresentarem as terminações -r, -s ou -z, os pronomes o, os, a, as assumirão as formas -lo, -la, -los, -las: Poderíamos comprá-los.

D) A frase “Por pouco não come a mim também!” pode ser reescrita da seguinte forma: Por pouco não me come também! Isso é possível haja vista os termos sublinhados em ambas as frases receberem a mesma classificação morfológica: pronomes oblíquos átonos. A diferença entre me e mim é que o “me” é um pronome oblíquo átono empregado como objeto direto ou indireto, ou seja, desempenha o papel de complemento verbal, não sendo acompanhado por preposição. Já o “mim” é um pronome oblíquo tônico e tem a função de objeto indireto, sendo sempre acompanhado de preposição.

E) A oração do primeiro parágrafo “correndo em sua direção” pode ser substituída por “que corria em sua direção” e que o verbo no gerúndio faz dela uma oração subordinada reduzida. Orações reduzidas são orações introduzidas por formas nominais no infinitivo (terminação em -r), gerúndio (terminação em -ndo) ou particípio (terminação em -do) e que não são acompanhadas por conjunção ou pronome relativo.

10. b

Compartilhe com seus amigos:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

BAIXE AGORA MESMO UM E-BOOK COM 30 DICAS E MACETES DE PORTUGUÊS!

📲 Cadastre Seu E-mail Para Receber o E-book em PDF